terça-feira, 13 de agosto de 2013

Volta a Portugal: César alimentado por uma Fonte que não pára de brotar energia


O oitavo lugar na geral, à entrada para o dia de descanso da Volta, não espelha tudo o que de bom César Fonte tem feito. A 39 segundos do camisola amarela (Sérgio Pardilla, da MTN-Qhubeka), o ciclista de Vila Franca do Lima mantém-se firme nos intentos de “trabalhar em prol da equipa”.

Quem não se recorda da escalada a Santa Luzia ou do comboio, conduzido por si, na subida ao Alto da Senhora da Graça? Provas de que o “imperador” está num grande momento de forma que o próprio confirma. “Tenho demonstrado que sou dos ciclistas mais fortes”, analisa César Fonte, fazendo “um balanço bastante positivo” da primeira parte da Volta a Portugal.

Apesar da boa prestação já realizada, o sonho de conquistar uma etapa não baila na mente do vianense. “Se à partida ainda acreditava na possibilidade de voltar a vencer uma etapa, por esta altura essa ideia já nem entra no meu pensamento”, confessa.

Se dúvidas houvesse sobre a grande prestação de César Fonte, acrescentem-se novos factos: o 11º lugar na classificação dos pontos, com um total de 17, a que se juntam mais nove pontos na corrida pelo Prémio da Montanha (12ª posição). Convém não perder de vista a liderança da Efapel-Glassdrive, por equipas, igualmente, com o cunho pessoal do imperador vianense.

João Santos e Fabíola Maciel

Sem comentários:

Enviar um comentário

O Desporto em Viana publicará na integra os comentários devidamente identificados. Os textos que não respeitem esta condição serão analisados, ficando a sua publicação pendente do teor dos mesmos.